Ligue o Flash!

Se você tem um câmera fotográfica compacta* e não é fotógrafo profissional e nem “entendido” no assunto, caro leitor, ligue o flash! E ligue já! Corra agora pegar sua máquina e descobrir como se faz isso que estou falando sérissimo. 😀

Na nossa enquete sobre quais assuntos interessavam mais aos passantes aqui da FotoLândia, o campeão foi o flash! Eu não achei que ele ganharia! Passei a pesquisar para escrever esse artigo então. Visitei diversos sites, consultei alguns livros e, depois de bastante leitura, percebi que a melhor dica que posso dar para vocês é essa: Ligue o Flash, caro leitor!

Existem, é claro, várias técnicas profissionais e interessntes para se usar o flash da melhor maneira, criar efeitos, rebater, etc, etc e etc. No entanto, para quem não é um usuário experiente e usa sua compacta  no dia-a-dia para registrar os momentos simples e especiais o FLASH DE PREENCHIMENTO (Fill flash) é o que nos interessa.

Vou dar um exemplo bem simples de um erro muito comum que vejo sempre nos orkuts e facebooks mundo virtual a fora! Veja só a foto abaixo:


Sem Flash, a luz da janela "engana" a câmera e deixa o motivo da foto "escuro"!

Nessa foto, da minha cachorrinha Amarula, o fato dela estar contra-luz (na janela) fez com que a foto ficasse “escura”  bem no ponto que nos interessa, ou seja, nela. As câmeras compactas, ou mesmo outros modelos quando selecionado o modo automático, fazem a medição da luz para poderem se “regular” (a própria câmera decide o tempo do obturador, a abertura do diafragama, o ISO, etc) e a luz forte do fundo, nesse caso, confunde a câmera que se ajusta a essa luz mais forte, fazendo com que o obejto da foto saia escuro.

A solução para o seu problema? Ligar o flash! Veja só agora:


Foto com Flash: o motivo da foto saiu nítido mesmo à contra-luz.

Esse truque pode ser usado também em outras ocasiões, como por exemplo, fotos feitas sob a luz do sol. Quando se tenta fazer um retrato de alguém sob o sol forte do meio-dia, por exemplo, as sombras no rosto das pessoas tendem a sair fortes e bem marcadas e são o que o fotógrafos chamam de “sombras duras”. Para criar um contraste, amenizar esse efeito e, consequentemente, suavizar as sombras, basta que você ligue o flash.

Claro, não dá pra esquecer que fotos feitas com flash devem manter alguma distância do objeto da foto, principalmente em casos de câmeras em que se tem pouco controle sobre a regulagem do flash, ou você terá o retrato de uma abdução (um grande clarão de luz! 😀 ) ao invés de um bom retrato! Dê uma certa distância do objeto da foto e use seu zoom óptico (nunca usem o digital, ok!).

E falando em retratos, ao fotografar pessoas, ligue o redutor de olhos vermelhos de sua câmera, pois é um recurso muito útil que atenua o problema quando não o resolve por completo. No mais, editores de fotos “free “e simples de usar terminam de solucionar o problema para você!


E para finalizar selecionei três fotos do acervo da National Geographic, lindíssimas, em que os fotógrafos se valeram do uso do flash! Aproveitem… e liguem seus flashs!


Por April Maciborka

 

Por Margaret Deaner

 

Por Gary Norbraten

* Câmera fotográfica compacta é uma dessas câmeras comuns que temos em casa.

Anúncios

4 pensamentos sobre “Ligue o Flash!

  1. Fantástico artigo, Ana Paula. O flash de preenchimento é uma das primeiras coisas que o iniciante de fotografia tem que aprender, quase tão essencial quanto os conceitos de abertura e velocidade de obturação. As máquinas compactas, por não terem controle de intensidade de flash (as mais simples mesmo) devem manter a distância do motivo (o que se deseja fotografar) para que a luz não “exploda” nele e a fotografia fique superexposta. As que já apresentam controle de intensidade podem ser reguladas de maneira a colocar o fill flash em um patamar que conserve o motivo com a exposição ideal e ainda, de quebra, as sombras que dariam um charme à fotografia sejam preservadas, como na foto de April Maciborka, colocada acima por você. Observe o tênue sombreado que se extende da esquerda do homem fotografado e vai até a região de sua testa, sem falar da sobra que inevitavelmente fica sob a sua mão. Diria até que ela usou algum tipo de difusor de luz, posicionado à direita do motivo, digo isso pela luz que está no “turbante” do homem. Já na foto de Margaret Deaner, ela não foi tão feliz com o flash de preenchimento. Observe que o flash “explodiu” nas testas das modelos. També achei a composição fraca, até mesmo pela regra dos terços. As modelos tem a pele bem branca e a falta de difusor no flash deixa a luz muito “dura”, sem revelar as cores da imagem. Bem, acho que era isso.

    • Oi Marcelo!
      Que bom que gostou do artigo!
      E você tem mesmo um “olho clínico”, heim! A segunda foto também é do arcevo da National, mas não é dos fotógrafos da revista, é de um leitor! Realmente, o flash ficou um pouco pesado! Mas gostei da composição, bem original! A última foto também é de um dos leitores da revista.
      Abs,

      • Tata, gostei bastante do artigo! As dúvidas que eu ainda tenho são: dentro de casa, mesmo que sem ser contra a luz, quando usar o flash? Já entendi que ao ar livre o flash pode ser usado para suavizar os traços quando o sol tá bem forte, e eu nunca imaginei que o flash poderia ser usado dessa forma, achava que era pra ser usado apenas a noite. É um ótimo artifício!
        Agora, dentro de casa, sempre fico na dúvida. A gente usa mesmo que ainda esteja dia? Ou tiramos fotos sem flash e depois com flash para depois compararmos os resultados?

        Outra coisa básica, as máquinas compactas não tem o poder de tirar fotos muito de perto, ou tem? Sempre que eu tento elas ficam desfocadas. Para isso eu precisaria de outro tipo de lente, é isso?

        Beijos!

        • Oi Bru,
          Se você estiver com tempo para tirar com e sem e comparar resultados, “manda ver”! 😉 É um ótimo jeito de aprender a discernir as diferentes situações e “afiar seu feeling”!
          Agora, na dúvida, e não estando em condições de fazer duas fotos cada, escolha usar o flash sempre!
          A sua câmera está “programada” para compensar a exposição quando você aciona o flash…. lembrando sempre para usá-lo de uma certa distância, ok!

          Quanto as “coisas pequenas e bem de perto”. As câmeras compactas, em sua maioria, tem um recurso chamado “foco macro”. Você o usa para essas situações. Se bem me lembro da sua câmera, ela vai ter uam atalho para os modos de focagem em uma daquelas setinhas em volta do ok! O símbolo de macro, normalmente é uma florzinha! Ou você pode ir naquelas pré-definições BS (Best Shoot) e escolher um modelo idela como uma flor ou texto ou ainda um pequeno objeto!
          Se ainda tiver dúvidas é só escrever! Bjus!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s